LPM
LPM

Impacto Ambiental: Triângulo Aquapônico

09 de novembro de 2020
Impactos Positivos

Embora o Triângulo Aquapônico tenha começado em julho de 2020, já vinha sendo idealizado desde o fim de 2019. Tudo começou quando Felipe resolveu criar peixes em seu sítio e se deparou com uma situação que não imaginava: para cultivar peixes era preciso prejudicar o meio ambiente. Pois eles liberam amônia. Então ele começou a pesquisar como ele poderia cuidar da água e fazer um cultivo sustentável.

Redes Sociais Triângulo Aquapônico:

Em suas pesquisas descobriu que a raiz das plantas filtram a água. Mas não seria qualquer planta, mas plantas comestíveis: vegetais, hortaliças e frutas. Descobriram a aquaponia, que trata-se do cultivo integrado de peixes e (hortaliças/morangos) em sistema de recirculação de água sem adição de agrotóxicos e produtos químicos, apenas rações para os peixes. 

“Com esse cultivo, além de contribuir com o meio ambiente é possível proporcionar alimento de qualidade, orgânico e sustentável, e demonstrando na prática que a própria natureza encontra seu equilíbrio”afirma Gabriela Viveiros, representante do projeto.  

O projeto ainda possui duas vertentes: doações de alimentos para locais como hospitais, asilos e projetos sociais. E também se dispõe a ajudar e incentivar as pessoas a produzirem seu próprio alimento em suas casas. 

Gabriela Viveiros esteve conosco em uma conversa com os finalistas do Impacto Ambiental e contou todos os detalhes do projeto Triângulo Aquapônico. Assista e saiba mais:

Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário