LPM
LPM

Doces pelo mundo

25 de julho de 2018
Eu Gosto

Sem dúvidas a gastronomia é um dos aspectos mais marcantes de uma cultura. Receitas que acontecem em momentos marcantes do local e acabam se transformando em tradição. Algumas comidas, não se sabe exatamente a história, porém o hábito acaba se tornando uma herança e por fim, integrando culturalmente na culinária local.

Hoje vamos falar sobre alguns doces que são feitos em lugares pelo mundo. Conheça:

Trifle

Trifle é uma sobremesa inglesa. É feita com pão de ló (sponge cake) cortado em cubos e geralmente umedecido com alguma bebida alcoólica,  como licor. É feito então camadas com creme doce a base de leite e ovos (custard) e frutas. É comum ser feito na época de natal em países com influência inglesa, como Estados Unidos e África do Sul. Aqui no Brasil há o primo conhecido como pavê, que também é feito em camadas, embora seja outra receita.

 

Che Ba Mau

Esse é um doce vietnamita em que se consiste em uma combinação de cores e texturas. A sobremesa é feita com feijão de três cores. A mistura entre gelo e as cores, verde, amarela e vermelha, que são gelatina, creme de coco e feijão, nas respectivas cores.

Knafeh

O  nome é derivado do verbo árabe kanaf (abrigar), e tem uma longa história. Porém, como é comum se acontecer com comidas que são típicas em diferentes países, há várias versões de sua criação. Se conta que o doce foi mencionado pela primeira vez durante o século X, com origens remontando à cidade palestina de Nablus. Embora muitas outras cidades do mundo árabe desenvolveram formas variantes, especiais para sua localidade.

Ao longo do tempo, ganhou popularidade, particularmente nos países levantinos do Líbano, Jordânia, Palestina e Síria. A gastronomia dos países árabes está intimamente ligada e ao mesmo tempo possui suas especificidades. Além das comidas sazonais, que são preparadas em épocas especiais, como o ramadã. 

 

Poire Belle Helene

Esse doce é um dos clássicos da culinária francesa. A Poire Belle Hélène, consiste em peras cozidas numa calda à qual se adiciona alguma bebida alcoólica (em geral vinho) e diversas especiarias, são servidas com sorvete de baunilha e calda de chocolate quente. Em versões mais sofisticadas, costuma-se agregar delicadas fatias de amêndoas torradas e chantily à receita.

Com uma história interessante, a receita foi lançada por ocasião da estréia, em 17 de dezembro de 1864, da opereta La Belle Hélène, e assim foi batizada com o nome no qual é conhecida. 

Esse é só uma de várias delícias da gastronomia do país. 

 

 

Pavlova

Essa é uma sobremesa típica da Nova Zelândia. Nasceu como uma homenagem à bailarina russa Anna Pavlova, quando essa visitou o país  em 1926 em sua turnê mundial. Desde então, a Pavlova tornou-se mundialmente famosa e hoje é um dos pratos nacionais da Nova Zelândia.

Crepe Suzette

Outra receita que acabou sendo uma homenagem é o monegasco crepe Suzette, criado acidentalmente pelo chef. O LPM escreveu toda a história de um dos acidentes mais gostosos do mundo.

 

 

Brigadeiro

É claro que o queridinho brasileiro não poderia ficar de fora. O doce ficou conhecido mesmo em 1945, durante a campanha do brigadeiro Eduardo Gomes pelas eleições presidenciais. Até então a sobremesa era quase anônima, as eleitoras fiéis serviam o prato nas festas de campanha como sendo ‘o preferido do brigadeiro’. Até que de tanto ser apresentado desse modo, acabou tornando-se “brigadeiro”.

 

 

Compartilhe conosco sua história, sua experiência e referências. Seja um Amigo Lugares Pelo Mundo.

Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário