LPM
LPM

Conheça Patrimônios Culturais dos países classificados na Copa do Mundo 2018

05 de julho de 2018
Eu VivoMinas Gerais

Agora que já sabemos a lista de todos as seleções que vão para as quartas de final da Copa do Mundo 2018, vamos conhecer um pouco mais desses países? A Unesco possui uma lista de locais que foram declarados como patrimônios culturais.

Listamos um Patrimônio Cultural de cada país. Locais que são de fundamental importância para a memória, a identidade e a criatividade dos povos e a riqueza das culturas.

Confira:

Uruguai – Colônia de Sacramento

A Thais Pereira, uma das colaboradoras, esteve lá e compartilhou seu roteiro e informações sobre o local.

A cidade foi fundada pelos portugueses em 1680, e está localizada na ponta de uma pequena península com uma posição estratégica na margem norte do rio da Prata, de frente para Buenos Aires. Aliás, o rio é um dos aspectos naturais que constituem o cenário, já que a cidade está cercada pela água em três lados.  Da baía, apenas os contornos do farol e torres de igreja se destacam.

O Bairro Histórico adquiriu a heterogeneidade urbana e arquitetônica que o caracteriza: às contribuições dos portugueses e espanhóis, e também dos artesãos que emigraram para lá na segunda metade do século XIX.

Portugal e Espanha disputaram o local, e a luta fronteiriça deu a região uma identidade que permite a valorização da sobrevivência de suas características essenciais: a escala humana dominante, a textura e o “tempo” desta paisagem única.

 

França – Catedral de Bourges

A Catedral de St Etienne de Bourges foi construída entre os séculos XII e XIII. É uma das grandes obras-primas da arte gótica e é admirada por suas proporções e pela unidade de seu design. O tímpano, esculturas e vitrais são particularmente marcantes. Além da beleza da arquitetura, atesta o poder do cristianismo na França medieval. A catedral, dedicada ao primeiro mártir cristão, Saint Etienne, ocupa o lugar de culto desde o século III.

 

Rússia –  Kizhi Pogost

O pogost de Kizhi (ou seja, o recinto Kizhi) está localizado em uma das muitas ilhas em Lake Onega, na Carélia. São duas igrejas de madeira do século XVIII e uma torre do relógio octogonal, o cenário inegavelmente remete a um cenário de filme. Embora tenham sido construídos em 1862, os carpinteiros que levantaram os prédios criaram uma arquitetura visionária.

A paisagem em torno da construção harmonizam e criam uma beleza única.

 

Croácia  – Cidade velha de dubrovnik

A “Pérola do Adriático” está situada na costa da Dalmácia e tornou-se uma importante potência do mar Mediterrâneo a partir do século XIII. Embora tenha sido severamente danificada por um terremoto em 1667, Dubrovnik conseguiu preservar suas belas igrejas góticas, renascentistas e barrocas, mosteiros, palácios e fontes.

A cidade foi novamente danificada nos anos 90 por conflitos armados, porém agora é o foco de um grande programa de restauração coordenado pela UNESCO.

Brasil – Cidade Histórica de Ouro Preto

Ouro Preto, cidade no estado de Minas Gerais, foi fundada no final do século XVII. Lá era o ponto focal da corrida e da idade de ouro do Brasil no século XVIII. Depois que as minas de ouro se esgotaram, a cidade perdeu a grande influência que possuía até então.

Entretanto, as igrejas, pontes e fontes permanecem como testemunho de sua prosperidade passada e do excepcional talento do escultor barroco Aleijadinho.

Bélgica –  Principais locais de mineração da Valônia

Os sítios Grand-Hornu, Bois-du-Luc, Bois du Cazier e Blegny-Mine representam os locais mais bem preservados da mineração de carvão na Bélgica, desde o início do século 19 até a segunda metade do século XX. Esses quatro locais da propriedade formam uma faixa de 170 km de comprimento por 3 a 15 km de largura, que cruza o país de leste a oeste.

A bacia de carvão da Valônia é uma das mais antigas e emblemáticas da revolução industrial no continente europeu. E sua arquitetura representa os primeiros períodos da era industrial no continente.

 

Suécia – Casas de fazenda decoradas de Hälsingland

No lado leste do país, foram listadas essas sete casas de madeira, que representam o apogeu de uma tradição regional que remonta à Idade Média. A prosperidade da agricultura independente do século XIX é refletida não apenas pela construção das casas em si, mas também pela decoração elaborada, e a arte. Suas pinturas fundiam a arte popular com os estilos da nobreza latifundiária.

Estas casas decoradas combinam a arquitetura em si com as tradições folclóricas locais de uma forma distinta, refletindo uma cultura popular com raízes profundas no noroeste da Europa.

 

Inglaterra –   Castelo e Catedral Durham

A Catedral de Durham é o maior exemplo da arquitetura normanda na Inglaterra. Foi construída entre o final do século XI e início do século XII.

Atrás da catedral fica o castelo, uma antiga fortaleza normanda que era a residência dos príncipes-bispos de Durham.

O local é significativo por causa da sua arquitetura excepcional que demonstra inovação arquitetônica, além da junção da Catedral e do Castelo na península que proporcionam certo drama visual de beleza romântica.

 

 

 

Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário
  1. Catherine   •   22/07/18   •   01h36

    Maravilhosa artigo! Isto é o tipo de informação que é suposto ser compartilhado em torno a web.
    Que vergonha Google para agora não este posicionamento submeter maior!
    Venha cá e visite meu local. Obrigado =)