Thais Pereira
Thais Pereira

Colônia do Sacramento, a cidade do Uruguai com cores portuguesas

02 de julho de 2018
Eu VivoLugares Pela América do Sul

Quando se tem dificuldades com relações interpessoais, parece assustador viajar sozinha (sem amigos ou familiares).  Por isso, na ocasião em que planejei minha viagem ao Uruguai e a Buenos Aires (Argentina), embora estivesse extremamente empolgada com a aventura, o medo da nova experiência me consumia por dentro.

Parecia que a viagem estava fadada ao fracasso. Entretanto, para a minha surpresa, foi exatamente o contrário. Foi uma das melhores da minha vida.  Descobri ali as maravilhas de explorar sozinha o mundo.  Vale muito a pena ler o texto da Cléo Audi sobre viajar sozinha.

A primeira parada Colônia do Sacramento, no Uruguai. A cidade fica a três horas da capital do país, Montevidéu, e uma hora de catamarã de Bueno Aires, na Argentina. Para chegar lá, sai do Aeroporto Internacional de Carrasco, localizado na Cidade de la Costa, diretamente para a rodoviária Tres Cruces, localizado no centro de Montevidéu. De lá peguei um ônibus para a bucólica Colônia do Sacramento.

Meu Roteiro

Fundada pelos portugueses, em 1680, a cidadela uruguaia conquistou o meu coração no exato momento que pisei lá pela primeira vez. Durante o verão, o sol se põe por volta das 21h. Dessa forma, a bela vista proporcionada pelo Rio da Prata, que é a praia dos locais e também dos visitantes, é um dos locais mais disputados de Colônia do Sacramento.

Todavia o Centro Histórico, Patrimônio da Humanidade pela Unesco, com as suas atrações, como Fortificações de Colônia, Ruínas do Convento de S. Francisco Xavier e Farol e Praça 25 de Maio, também atraem a atenção dos visitantes da cidade.  A arquitetura local mescla as heranças portuguesas e espanholas.

Como eu tinha separado apenas um dia do meu roteiro para Colônia do Sacramento, optei por ver o Centro Histórico e andar pelas charmosas ruas do local.

À noite, a cidade fica toda iluminada à luz de velas. Acabei não tirando nenhuma foto, mas aquela imagem não sai memória. No jantar, experimentei o prato tradicional da culinária uruguaia, o chivito, que parece um sanduíche (ou lanche, como falamos em São Paulo) com carne, ovo, tomate e salada, e simplesmente delicioso.

No dia seguinte, parti para o outro lado do Rio da Prata, ou melhor, o Mar da Prata, Buenos Aires, a capital da Argentina.

Crédito imagem capa:  jafsegal / VisualHunt.com / CC BY-NC-SA

Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário