LPM
LPM

A tradicional arte turca

23 de abril de 2018
Eu VivoLugares Pela Europa

Se tem uma coisa que é incrível ao conhecer novos lugares, é conhecer também a arte que é produzida, só lá. Com toda a história, contexto, expressão e aprendizados que são gerados a partir dela. Esse é exatamente o caso do Ebru, arte tradicional da Turquia.

Crédito: Raimond Klavins _ Artmif.lv / Visualhunt

O que é?

A arte consiste em criar padrões coloridos, borrifando e delineando pigmentos de cor em um recipiente de água oleosa e depois transformando-o em um papel especial. Em outras palavras, é literalmente desenhar na água. Geralmente são desenhados flores, folhagens e plantas ornamentais. Essa tradição está presente nos artesanatos, capas internas e externas de livros especiais, caligrafia, vidraria e presentes.

A singularidade do Ebru é o que mais chama atenção, uma vez que a arte é única e não pode ser reproduzida duas vezes. Cada pequena gota de cor, atravessa a água em um mar de possibilidades. A água (simbolizando fonte de vida) e as gotas seriam como uma dança de cores (meios de criar um mundo surpreendente) e sentimentos do artista juntos.

Crédito: fine_plan / Visualhunt

História

Foi no século XIII que surgiram as primeiras formas de Ebru, na Ásia Central e se espalharam para a Anatólia. No período otomano, calígrafos e artistas turcos criaram novas formas e técnicas aperfeiçoadas. Toda essa influência geográfica e histórica, de diferentes culturas, indivíduos e experiências contribuíram para a melhoria do Ebru.

 

A arte na sociedade

O Ebru é muito mais do que apenas uma técnica, é parte integrante de toda a cultura tradicional turca, identidade e até mesmo estilo de vida. Portanto, os artistas se dedicam a passar o conhecimento adiante, de geração em geração, em um processo de treinamento de mestre-aprendiz. Ali, o artista transmite não só a técnica, mas a filosofia da arte Ebru.

Crédito: Smithsonian Institution / Visual hunt

Nos últimos anos, é crescente o interesse de mulheres e jovens no aprendizado da arte. Consequentemente aumentaram o número de cursos gratuitos, workshops organizados pelas autoridades locais, universidades e pelos próprios mestres. O que é socialmente muito importante, já que a participação das mulheres na arte fortalece o papel das mulheres na sociedade. Enquanto o envolvimento dos jovens aumentam a identidade e a consciência em relação ao seu patrimônio histórico e cultural.

 

Fonte: Home Turkey

 

 

Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário