Suzane Hammer
Suzane Hammer

A história do perfume

05 de abril de 2019
Eu CompartilhoLugares Pela ÁfricaLugares Pelo Mundo Árabe

“Nada destrava mais uma memória  antiga do que um cheiro. “Uma Fragrância é tudo que precisa para que uma viagem através do tempo. É como uma relação entre a memória e o cheiro”.

Quando visitamos o Egito não imaginávamos que tão pequeno país, de milenar história e cultura , possa te sido palco de tantas criações que se perpetuaram por milênios até as datas atuais.

Sempre imaginei que o tão tradicional perfume, tivesse sido criado em solo Europeu . Mais exatamente na França. Mas quando começamos a nos aprofundar na historia das dinastias egípcias, e visitando uma encantadora loja no Cairo, aprendemos que foi justamente no Egito que nasceu a arte do perfume que tanto seduz homens e mulheres .

A palavra perfume é de origem latina per fumum, e significa “pela fumaça”.

Em 2.000 a.C, os faraós e membros da alta corte começaram a usar as essências  perfumadas que eram produzidas de óleos retiradas principalmente da flor de lótus e do papiro, e o uso dessas essências se espalhou por todo Egito,  perfumando ambientes e seus moradores e até mesmo tumbas e templos sagrados.

Cleópatra já tinha o habito de se perfumar dos pés a cabeça para seduzir o Imperador Marco Antônio,  e também misturas de ervas e óleos aromáticos eram usados no ritual de embalsamento das múmias egípcias

Curiosamente a difusão dessas essências foi a causadora da primeira greve da história da humanidade.Em 1330 a.C os soldados do faraó Seti I se recusaram a entregar os unguentos aromáticos devido a extensão da produção e  grande distribuição do produto. E 30 anos depois faraó Ramsés II, enfrentou a revolta de milhares devido a escassez de comida e rações.

Com o passar dos séculos novas técnicas de aperfeiçoamento  começaram a ser desenvolvidas por outras civilizações como: extratos de óleos de flores, ervas aromáticas através da destilação, similar a técnica utilizada hoje perfumes líquidos, água de rosas e assim se espalhou pela Europa a ocidentalização do Perfume.

Durante o Renascentismo as técnicas foram sendo introduzidas pela Europa, e na França a partir do século XIV , onde grandes plantações de flores existiam, , foram as incentivadoras para a grande transformação da arte de produção dos Perfumes.

No Cairo uma pequena e espetacular loja é um dos grandes atrativos e imperdível visita aos adoradores de perfumes e óleos aromáticos.

As paredes recobertas por espelhos refletem centenas de delicados vidros coloridos de perfumes também produzidos pela loja, poltronas aconchegantes e aromas te convidam a ter uma aula incrível sobre a historia dessa milenar arte,  e também a atual produção de tão amado produto.

Com gentileza e educação, os atendentes nos recebem com um chá típico com folhas de hortelã, ou café, e nos ensinam a utilizar os óleos aromáticos  tanto para efeitos terapêuticos, e claro para sedução e bem estar.

Claro que toda essa dedicação e pureza dos produtos naturais tem um custo um relativamente elevado, mas vale muito a pena comprar um ou mais frascos dessas essências. A mais famosa é a Flor de Lotus, e ela nos permite recordar a maravilhosa viagem a tão inesperado pais chamado Egito. Mas não se esqueçam de pechinchar.

Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário