Suzane Hammer
Suzane Hammer

A historia de Portugal contada por azulejos

02 de julho de 2020
Eu QueroLugares Pela Europa

A arte dos azulejos nos conta muita sobre a cultura e a historia de Portugal. Apesar de não serem originários desse país, os azulejos se tornaram a marca registrada em casa, igrejas e monumentos espalhados por todos os lugares a mais de 500 anos.

E como não poderíamos deixar de relatar, sempre existem muitos fatos curiosos sobre a riqueza dos azulejos portugueses.

A palavra Azzelij ou Al-Zuleique , que significa “pequena pedra polida”, peça de cerâmica vitrificada e ou esmaltada, foi o termo árabe que deu origem à palavra azulejo na idade média. Ela não tem relação com a cor azul apesar que a predominância desta cor pode ser vista em quase todos os azulejos portugueses.

A utilização dos azulejos em chão e paredes chamaram a atenção dos reis de Portugal e começaram a ser amplamente utilizados na arquitetura, a partir do século XV. Em toda a Europa, Portugal foi o país que mais adotou este tipo de decoração.

Apesar da tradição , os primeiros azulejos em Portugal, vieram de oficinas da Espanha, mais exatamente de Sevilha. Como o custo de grandes obras personalizadas era alto, optava se por azulejos de repetição.

Os azulejos serviam para proteger as paredes do frio e da umidade. Por gostar da estética, a corte portufuesa so século XVIII espalhou essa tendência em todas as classes sociais de Portugal.

Após o terremoto de 1755 que arrasou com Lisboa, foi necessário urgência para a reconstrução da cidade com baixo custo, e esses  fatores favoreceram a utilização dos azulejos nas fachadas dos prédios. Muitas dessas fachadas apresentam ilustrações religiosas de santos e padroeiros de proteção contra catástrofes naturais. Este tipo de azulejo é conhecido como azulejo pombalino.

 A mais antiga fábrica de azulejaria portuguesa em Lisboa existe desde 1741 , antes mesmo do grande terremoto de Lisboa e até hoje utiliza as antigas técnicas tradicionais para a produção dos azulejos.

Portugal detém o título de  “Capital mundial do azulejo”, e Lisboa é a cidade com mais azulejos no mundo e já está se preparando para ser candidata a receber o título de Patrimônio da Humanidade da UNESCO.

Os mais diversos temas foram usados para ilustrar  como , fatos históricos , cenas mitológicas, iconografia religiosas, plantas, frutas, objetos e figuras geométricas. Em Porto, a Capela das Almas é completamente coberta de azulejos brancos e azuis. Ao todo, 15947 azulejos cobrem toda a fachada dessa maravilhosa capela.

Por volta da década de 1950, diversos projetos de arte pública foram construídos por jovens artistas modernistas o que trouxe uma imensa quantidade de obras de arte abstrata .

Viajar por Portugal é visitar um museu a céu aberto da azulejaria. Se você quiser conhecer com profundidade a historia e as técnicas artísticas desde o principio dessa belíssima arte, reserve um tempo em Lisboa para conhecer o Museu Nacional do Azulejos e deixe se levar pelas historia decorada em quadradinhos de cerâmica em tons de azul, branco, verde e amarelos. E para a nossa sorte, o azulejo continua a ser usado por todo país . Graças a eles, que seja um azulejo pintado com sistemas modernos , pequeno ou grande , levamos conosco as mais belas memórias dessa  maravilhosa arte portuguesa.

Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário